LARGO DE SÃO SEBASTIÃO DA PEDREIRA

Numa intervenção a executar em mais de treze mil metros quadrados, a requalificação do largo estende-se ao espaço envolvente, nas ruas Dr. António Cândido, São Sebastião da Pedreira, Augusto Santos, Marquês Sá da Bandeira e Dr. Nicolau Bettencourt. Está ainda prevista uma intervenção na Rua Filipe Folque, a iniciar no 2º semestre de 2022 e com duração prevista de 11 meses.

O projeto, resultante da colaboração entre a Câmara e a Junta de Freguesia, procura incorporar os contributos recolhidos durante o período de participação online, atendendo às principais preocupações manifestadas pelos moradores com o objetivo de transformar aquele largo num espaço de lazer e de convívio, com redução do estacionamento e aumento dos espaços verdes e da segurança pedonal.

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/2

press to zoom

press to zoom

press to zoom
1/2
SaoSebastiao_PlantaApresentacao.jpg

Linhas de ação principais:
 

  • o Largo de S. Sebastião passa a ser de domínio do peão;

  • o novo espaço público pretende ser uma visão adequada às necessidades atuais, mantendo as referências históricas do local;

  • diminuição da largura das faixas de rodagem e dos raios de curvatura para promover a diminuição da velocidade de circulação automóvel; 

  • aumento da largura dos passeios e introdução de pavimento confortável e antiderrapante; 

  • supressão de barreiras arquitetónicas através da eliminação de ressaltos nas passadeiras e inclusão de piso táctil;

  • criação de bolsas de estacionamento para motas e bicicletas;

  • organização dos lugares de estacionamento automóvel; 

  • dissuasão do estacionamento informal;

  • aumento do número de lugares de estacionamento automóvel para utilizadores com mobilidade condicionada;

  • criação de estações de bikesharing;

  • aumento do recurso a sinalização horizontal em detrimento de sinalização vertical;

  • organização e diminuição da presença excessiva de sinalização vertical;

  • introdução de espaços de estadia tendo em vista a promoção de actividades ao ar livre, de recreio e lazer;

  • reforço do mobiliário urbano (papeleiras, pilaretes, bancos, caldeiras, abrigos de transpores coletivos, entre outros) de acordo com os equipamentos de referência;

  • reforço da arborização existente;

  • criação de condições técnicas para remoção dos cabos de telecomunicações das fachadas para o subsolo.

Objectivos:

  • reforço da imagem urbana com a pedonalização de áreas que até à data eram de domínio exclusivo do automóvel;

  • tornar as ruas mais seguras e inclusivas;

  • melhorar as condições de acessibilidade aos transportes públicos e aos equipamentos;

  • garantir boas condições de mobilidade e fluidez de pessoas e tráfego;

  • aumentar a permeabilidade do solo e a arborização, contribuindo para a melhoria do ambiente urbano, atenuando os efeitos das alterações climáticas;

  • sistematizar as soluções de projeto com vista à otimização das condições de utilização e manutenção;

  • criar uma imagem identitária do espaço de rua da cidade de Lisboa.